Segunda-feira, 16 de Junho de 2008

As vantagens e desvantagens da imigração

Quais as vantagens e inconvenientes da imigração?

publicado por CP às 20:38
De Stephanie Judite a 30 de Junho de 2008 às 22:54
Em Portugal, os imigrantes tem a possibilidade de procurar de uma vida melhor, com condicionalismos mais favoráveis, conhecimento de novas realidades e enriquecimento de mentalidade. As desvantagens são o abandono da terra natal, com possíveis consequências psicológicas e emocionais com encontro de um desconhecido pouco aprazível.
Já para as empresas as vantagens são: a requalificação de mão-de-obra, maior competitividade no tocante à própria reestruturação da mão-de-obra e o descongestionamento da relação procura/oferta. As desvantagens são a perda mão-de-obra qualificada, produtividade mais reduzida, ainda que com qualidade.
Por último, a sociedade regista um maior índice de emprego, mais facilidades por via da diminuição populacional trabalhadora e injecção de capitais externos. As desvantagens são a diminuição populacional com o seu consequente envelhecimento, desertificação de determinadas zonas populacionais e a fuga de capitais.
A imigração beneficia os países, os de origem e os de destino, diz o Estudo Económico e Social Mundial da Organização das Nações Unidas (ONU) deste ano. Contudo, apesar dos aspectos positivos, como o desenvolvimento económico, o fluxo de pessoas para outros Estados - em 2000, cerca de 175 milhões de pessoas viviam fora do país onde nasceram - levanta também algumas dificuldades, como a "fuga de cérebros". Por exemplo, o emigrante médio que sai da América Latina ou da Ásia tem mais do dobro da escolaridade do que os que ficam. Os medos de que os que chegam ao novo país roubem postos de trabalho ou façam baixar os salários não passam disso mesmo, de receios. O relatório - que foi elaborado pelo departamento dos Assuntos Económicos e Sociais da ONU -, afirma que não existe uma baixa significativa dos ordenados, nem das taxas de emprego entre a população do país de acolhimento.
Além disso, os imigrantes fazem subir a procura de bens e serviços, contribuem para o aumento do produto interno bruto e para os cofres do Estado, mais do que aquilo que recebem de retorno, acrescenta o relatório. Isto não acontece apenas no Estado que os recebe, mas também naquele de onde saíram. Os países de origem podem, se adoptarem políticas correctas, ressalva o relatório, maximizar os benefícios das remessas enviadas pelos emigrantes. Actualmente, essas remessas rondam os 60 mil milhões de euros. Os migrantes residentes no estrangeiro são ainda "grandes investidores" nos seus países. Mas há perdas associadas à emigração, como a "fuga de cérebros", salienta o estudo. A escolaridade dos emigrantes africanos é três vezes superior à daqueles que ficam, o que se traduz numa pesada factura para o país de onde saem. É que esses Estados, em vias de desenvolvimento, perdem em termos de criatividade e inovação e ainda economicamente, já que aqueles que saem não pagam impostos.

Na sétima e última sessão do CIE realizou nas instalações do CEFOSAP (Centro de Formação Sindical e Aperfeiçoamento Profissional) em Lisboa, Centro Protocolar constituído entre a UGT (União Geral de Trabalhadores) e o IEFP (Instituto do Emprego e Formação Profissional). Um debate sobre o Tema das Vantagens e das Desvantagens dos movimentos migratorios.

Em Portugal, os imigrantes tem a possibilidade de procurar de uma vida melhor, com condicionalismos mais favoráveis, conhecimento de novas realidades e enriquecimento de mentalidade. As desvantagens são o abandono da terra natal, com possíveis consequências psicológicas e emocionais com encontro de um desconhecido pouco aprazível.
Já para as empresas as vantagens são: a requalificação de mão-de-obra, maior competitividade no tocante à própria reestruturação da mão-de-obra e o descongestionamento da relação procura/oferta. As desvantagens são a perda mão-de-obra qualificada, produtividade mais reduzida, ainda que com qualidade.
Por último, a sociedade regista um maior índice de emprego, mais facilidades por via da diminuição populacional trabalhadora e injecção de capitais externos. As desvantagens são a diminuição populacional com o seu consequente envelhecimento, desertificação de determinadas zonas populacionais e a fuga de capitais.

http://www.ugt.pt/fiaet/por7.htm
http://carvalhadas-on-line.blogspot.com/2004/12/vantagens-e-desvantagens-da-imigrao.html
http://www.ugt.pt/fiaet/por7.


De Sergio a 30 de Agosto de 2016 às 21:17
ashrg´s fahsf[ gsdry
vish hasis dois tu nao é normal seu mnerda


De Sérgio a 30 de Agosto de 2016 às 21:19
ei eastas tu me copiandos? pares


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



Escola EB 2,3/S de Baião

Pesquisar neste blog

 

Junho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29


Posts recentes

As dificuldades e os prob...

Os direitos e deveres dos...

As vantagens e desvantage...

Políticas de imigração

Os principais fluxos migr...

O conceito de imigração e...

Unidade 4 - A imigração e...

Arquivos

Junho 2008

Maio 2008